creos xenogain

Uma vasta gama de substitutos ósseos xenogénicos

A estrutura natural para a formação óssea

Gama completa de produtos creos xenogain

A linha de produtos creos xenogain inclui uma vasta gama de substitutos xenogénicos não sinterizados de osso para procedimentos de regeneração óssea guiada (ROG - regeneração óssea guiada) e regeneração guiada de tecidos (RTG - regeneração tecidual guiada). 

Esta vasta gama inclui:

  • creos xenogain - matriz mineral óssea de origem bovina desproteinizada com micro e macroestruturas preservadas.1,2
  • creos xenogain collagen - um composto de creos xenogain e 10% de colagénio porcino tipo 1.

Porque deve escolher creos xenogain?

Manuseamento fácil

Para uma aplicação rápida e fácil do enxerto, os substitutos ósseos creos xenogain são fornecidos esterilizados e apresentam-se em frascos, seringas ou vasilhas prontos a misturar. Dois tamanhos de grânulos e até quatro opções de volume oferecem uma vasta variedade de alternativas.

Trate os seus pacientes com confiança

O creos xenogain é biocompatível.3,4,5,6 Métodos de processamento únicos removem as proteínas e os lípidos bovinos.1,2 Com uma relação de fosfato de cálcio que simula a composição do osso humano e uma baixa estrutura cristalina, o creos xenogain é aceite pelo corpo humano como uma estrutura adequada para formação óssea.2,7,8

Os alicerces para uma regeneração bem sucedida

O creos xenogain é caracterizado por uma matriz óssea natural preservada com estruturas constituídas por micro e macro poros interligados.1,2 Proporciona um ambiente apropriado para a formação de novo osso.2,3,4 O creos xenogain promove uma rápida hidratação (capaz de absorver 1.75x o seu peso em massa de solução hidratante em apenas alguns segundos).1

Um alicerce sólido para o tratamento com implantes

O creos xenogain atua como um alicerce que é reabsorvido lentamente e mantém o espaço necessário para a regeneração óssea.4 O enxerto integra-se com o osso recém formado, criando uma base para a colocação bem sucedida de implantes.

creos xenogain collagen

Um composto de creos xenogain e 10% de colagénio porcino tipo 1 para aplicação fácil de enxertos, por exemplo, em alvéolos pós-extracionais está disponível em blocos ou seringas.

creos xenoprotect

Assim que o substituto ósseo é aplicado, a membrana reabsorvível creos xenoprotect pode ser utilizada para manter creos xenogain no lugar e como uma barreira para impedir a invasão dos tecidos moles. 

Saiba mais

Testemunhos

Dr. Bastian Wessing, Alemanha

Dr. Bastian Wessing, Alemanha

“O que me impressionou neste produto foi a variedade de tamanhos e de formas de dosagem e o facto de todas terem excelentes propriedades de manuseamento.”

Prof. Univ. Dr. Werner Zechner, Áustria

Prof. Univ. Dr. Werner Zechner, Áustria

"Após utilizar o substituto ósseo não sinterizado creos xenogain, reconheci as suas propriedades de manuseamento e considero a sua elevada hidrofilicidade uma vantagem biológica na regeneração de defeitos peri-implantares e em enxertos nos seios maxilares."

Literatura

 

Já é cliente da Nobel Biocare?
Inicie sessão no portal MyNobel para aceder a literatura adicional, instruções e diretrizes de manuseamento em A Minha Biblioteca.

Bibliografia

1 Data on file NIBEC

Data on file Nobel Biocare Material properties of CXG / biomaterials

Park H-N, et al. A study on the safety and efficacy of bovine bone-derived bone graft material(OCS-B). J Korean Acad Periodontol. 2005 Jun;35(2):335–43

4 Park J-B, et al. Maxillary sinus floor augmentation using deproteinized bovine bone-derived bone graft material(OCS-B). Clinical and histologic findings in human. The Journal of the Korean Dental Association. 2007;45(8):491–99

5 Shin S-Y, et al. Long-term results of new deproteinized bovine bone material in a maxillary sinus graft procedure. J Periodontal Implant Sci. 2014;44:259–64

View on Pubmed

6 Data on file NIBEC Biocompatibility tests: OCS-B and OCS-B Collagen

7 Kyriazis V, Tzaphlidou M. Skeletal Calcium/Phosphorus Ratio Measuring Techniques and Results. I. Microscopy and Microtomography. The Scientific World Journal. 2004;4:1027–34

View on Pubmed

8 Data on file NIBEC Atomic emission spectrometry analysis

Data on file NIBEC Porosity Analysis (BET measurement)