Passar para o conteúdo principal

Soluções de acesso angulado ao parafuso

Estética melhorada e acesso mais fácil.

Contacte-nos

Concebido para a flexibilidade protética

Resolva os desafios estéticos que surgem quando as soluções aparafusadas são colocadas na zona anterior e melhore o acesso oclusal na zona  
posterior. 

Dar-lhe mais opções aparafusadas

O acesso angulado ao parafuso (ASC) dá-lhe a opção de colocar o orifício de acesso ao parafuso em qualquer posição entre os 0° e os 25° num raio de 360°. Isso significa que pode agora efetuar uma restauração aparafusada em quase todas as situações – sem os riscos associados ao cimento em excesso.1

Acesso oclusal otimizado à restauração através da colocação do orifício de acesso ao parafuso em qualquer lugar entre os 0° e os 25° num raio de 360°.

Um pilar aparafusado forma uma conexão mecânica ao implante para um resultado previsível sem os riscos associados ao cimento residual.1

A chave de parafusos Omnigrip tem uma função de recuperação

Trabalhe rápida e eficazmente com a função de recuperação e fixação firme da chave de parafusos Omnigrip. Aceder facilmente a casos na região posterior. O ângulo proporcionado pelos instrumentos Omnigrip ajuda quando o espaço vertical é limitado. Reduzir as folgas nos parafusos aplicando um torque de 35 Ncm em qualquer ângulo.

Retenção altamente previsível 100% isenta de cimento


Obtenha um torque de 35 Ncm em qualquer ângulo


Melhor acesso para os casos posteriores2


 

Instruções de Utilização

Informações importantes e instruções da chave de parafusos Omnigrip

Obter instruções
label should be here

Tem perguntas sobre as soluções ASC e a chave de parafusos Omnigrip?

Se pretender informações adicionais, mais detalhes ou se tiver perguntas específicas sobre o acesso angulado ao parafuso e a chave de parafusos Omnigrip, clique na hiperligação abaixo.

“Quantos casos conhecemos em que o orifício de acesso ao parafuso saía no bordo incisal ou até no plano labial? Agora podemos criar uma única coroa aparafusada sem cimentar.“

Patrick Rutten, Técnico laboratorial de prótese dentária, Bélgica